Close
Setembro 15, 2021
Lagoa é limitada a norte e leste pelo município de Silves, a oeste por Portimão e a sul tem costa no Oceano Atlântico. Por aqui, há mais atividades que pode fazer para além de se deitar na areia ao sol. Seguir os trilhos na serra ou à beira-mar é também uma atividade a que se pode dedicar. Mas sempre acompanhado com a sua mochila do Genial Picnic de Lagoa, carregada de delícias suficientes para o alimentar um dia inteiro. Da história deste munícipio com 4 freguesias: Estômbar; Lagoa e Carvoeiro; Porches e Ferragudo, sabe-se que Estômbar e Porches foram importantes centros no período islâmico e medieval e que Ferragudo teve muralhas de defesa. A pesca e a indústria de conservas de peixe terá trazido prosperidade e dinamismo à vila de Lagoa. Hoje, é também o turismo que conta para o seu desenvolvimento. Pousada no cimo de uma colina, onde outrora terá existido uma lagoa, que viria a dar o nome da vila, avista-se casario branco e no alto a torre de uma igreja. Uma imagem digna de postal. Depois há o mar e a sua costa onde se pode deitar na areia, mas para além do prazer do sol e do mar, há mais atividades que pode fazer. Pode seguir os trilhos na serra ou à beira-mar, sempre acompanhado com a sua mochila do Genial Picnic de Lagoa, carregada de delícias suficientes para o alimentar um dia inteiro. As opções de lugares para desfrutar do piquenique são várias, por exemplo, o Sítio das Fontes, localizado num esteiro do rio Arade, integra num local aprazível um ecomuseu (antigo moinho, casa do moleiro e nora), uma área de educação ambiental e um espaço de lazer com parque de merendas e auditório descoberto. Também a Ermida de Santo António,  nas proximidades de Mexilhoeira da Carregação, sobre um outeiro, é um excelente miradouro sobre o rio Arade e lugar ideal para ir piquenicando enquanto se deslumbra com a vista. Mas há mais, o Carvoeiro, que fica no  topo de uma arriba e bem perto insólitas formações rochosas esculpidas pelo vento e pelo mar do Algar Seco, com as suas formas fantasiosas, são uma a romântica varanda para os namorados piquenicarem. E, nas vinhas? Essa cultura milenar que começou durante a presença árabe e prosseguiu. Lagoa é o coração da produção dos vinhos do algarve, devido a facto de ser o centro de um ecossistema específico, com solos de areia. Já pensou como será bom fazer um piquenique no meio da vinha? Acompanhado, claro, de um bom vinho de Lagoa, branco ou tinto, ambos muito aromáticos, leves e macios. No Monte dos Salicos pode fazer o que lhe sugerimos. RESERVAR PIQUENIQUE
Junho 28, 2021
PONTE DE SOR: CIDADE EXIBE O MAIOR MOSAICO DO MUNDO FEITO COM 400 MIL ROLHAS DE CORTIÇA. O município de Ponte de Sor é limitado a nordeste por Gavião e Crato, a leste por Alter do Chão, a sueste por Avis, a sul por Mora, a sudoeste por Coruche e a noroeste por Chamusca e Abrantes. Ponte de Sor está no centro de tudo, na transição entre o norte e o sul de Portugal, e na metade do caminho entre o litoral e o interior. Está próxima de outras cidades importantes do Alentejo, como Évora e Portalegre, e a pouco mais de 1 hora da capital, Lisboa. De Espanha, está muito perto de Badajoz. A esta cidade o rio deu-lhe o nome, mas também muito do seu charme, que hoje é potenciado por uma aprazível Zona Ribeirinha. Aproveitada para o lazer e o bem-estar, para fins lúdicos, culturais e desportivos, é o lugar de excelência para se “piquenicar”.  E, quem gosta de andar a pé, pode aqui iniciar um percurso pedestre, com passagem por moinhos de água de rodízio oitocentistas e percorrendo a belíssima paisagem de montado de sobro que domina o território e marca a vida da cidade, na indústria, na gastronomia, no artesanato e no comércio. O Centro de Artes e Cultura da cidade exibe, em homenagem ao montado, o maior mosaico do mundo feito com 400 mil rolhas de cortiça. Mas se a paisagem de montado de sobro é marca do território, não menos é a Albufeira de Montargil, onde muitos vão procurar o descanso e as atividades náuticas. Com um espelho de água de beleza natural ímpar e margens de areia fina que resultam em pequenas praias idílicas, o lugar é perfeito para se desfrutar da natureza, em particular da água. Um refúgio para a contemplação da natureza, observação de aves ou para a prática de atividades aquáticas, como o wakeboarding ou o jet-ski, para passeios de canoa ou de lancha, rumo a recantos de beleza única, onde só apetece estender a toalha, sentar e ficar sossegadamente a saborear um Genial Piquenique. RESERVAR PIQUENIQUE
Junho 17, 2021
ALTER DO CHÃO: TÍPICA VILA ALENTEJANA AFAMADA PELA COUDELARIA DE ALTER REAL. O município de Alter do Chão está limitado a norte pelo do Crato, a sueste pelo de Monforte, a sul pelo de Fronteira, a sudoeste pelo de Avis e a oeste pelo de Ponte de Sor. A típica vila alentejana de Alter do Chão apresenta uma riqueza natural que torna o concelho muito interessante do ponto de vista do património ambiental e da conservação da natureza. A diversidade natural e paisagística associada ao património histórico-cultural e à qualidade ambiental constituem um excelente motivo para visita. Amantes das aves encontram em Alter do Chão o local ideal para praticar a atividade de Birdwatching, observando aves como a abetarda, a calhandra-real, o mergulhão-de-crista, o corvo-marinho, o pato-real, o pato-trombeteiro e diversas aves de rapina, nomeadamente o milhafre-real, a águia-d’asa-redonda e a águia-calçada. Uma lista infindável de aves que podem ser avistadas principalmente no Inverno e na Primavera. É também local perfeito para passear ou seguir alguns dos trilhos Alentejo Feel Nature  ao longo da Ribeira de Seda e por entre o montado, onde facilmente pode observar um Puro Lusitano, raça que geneticamente está a ser preservada pela Coudelaria de Alter, um importante ponto de interesse que atrai muitos visitantes. Quanto à flora, é importante referir a riqueza e importância da vegetação natural, como o sobreiro, a azinheira e a oliveira, tão típicas da planície alentejana. O espargo, o açafrão-bastardo de Alter, a beldroega, o poejo, a hortelã-da-ribeira e a carrasquinha são espécies que abundam no campo e que são fortemente aproveitadas na gastronomia local. Estão presentes no menu do piquenique de Alter do Chão, da autoria da marca Genial Picnic. RESERVAR PIQUENIQUE
Abril 9, 2021
A vila de Cascais tem posição privilegiada, usufruindo das praias abertas do oceano Atlântico e dos saudáveis ares da vizinha serra de Sintra. O seu lugar vizinho de Lisboa tornou Cascais um local de defesa marítima da capital. Durante a ocupação espanhola de partes dos séculos XVI e XVII, foi fortificado pelo seu rei Filipe I, tendo este trabalho sido continuado após a restauração da independência, nomeadamente com a edificação da Cidadela. No terramoto de 1755, a vila ficou quase totalmente destruída. O concelho sofreu com a extinção das ordens religiosas, em 1834, e com a retirada do Regimento de Infantaria 19. A partir de 1859, com a construção das estradas ligando a vila a Oeiras e a Sintra, Cascais começa a evoluir. Mas a viragem decisiva na sua história está ligada ao rei D. Luís que elege cascais como a sua “estância de banhos”, a partir de 1870. Com o rei chegavam no fim do Verão (entre setembro e novembro) a Cascais a nobreza e a alta burguesia. O rei instalava-se na casa do governador da Cidadela. Além dos banhos, o rei dedicava-se à caça, sobretudo na zona do pinhal do Guincho. Em 1889, surge o primeiro troço de caminho de ferro até Pedrouços. Em 1940, sob o impulso da construção da Estrada Marginal e do Casino, Estoril e Cascais tornam-se locais turísticos de luxo. A neutralidade portuguesa na Segunda Guerra Mundial fez com que muitos refugiados e exilados procurassem aqui abrigo. Entre os mais ilustres estão  e a proximidade em relação a Espanha, que vivia em plena Guerra Civil, tornou Portugal um território seguro para milhares de refugiados e exilados. Entre eles contaram-se pessoas ilustres como o conde de D. Juan de Battenberg e Bourbon (pai do Rei D. Juan Carlos), o Rei Humberto II de Itália, Carol II da Roménia, os arquiduques da Áustria e Hungria, a família real dinamarquesa, a Grã-Duquesa Charlotte do Luxemburgo. Estoril e Cascais borbulhavam de espiões de todos os lados, que conviviam em hotéis de luxo, como o Palácio do Estoril. Mantendo ainda as suas tradições de porto de pesca, Cascais é hoje um destino turístico muito cobiçado e um local muito agradável para viver. E o lugar ideal para fazer o seu Genial Piquenique de Cascais, recheado de produtos e gastronomia locais. Passeie despreocupadamente pelas estreitas ruas da parte velha da vila, subindo e descendo. Não é possível perder-se, a vila é pequena e encantadora. Entre  nas lojas antigas, como a retrosaria Marilene ou a Drogaria Costa. Visite as igrejas (Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Assunção, Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes, Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia, Ermida de S. Sebastião, do século XVI). Não esqueça os museus: Casa das Histórias Paula Rego (com uma rica coleção de quadros desta pintora de fama internacional), Museu do Mar Rei D. Carlos I (onde encontra a história de todas as tradições ligadas ao mar), Museu do Palácio da Cidadela, ou Fortaleza Nossa Senhora da Luz de Cascais, onde os nossos reis passavam parte do verão, Museu Conde de Castro Guimarães). E por fim estenda-se na areia da praia dos Pescadores ou nos relvados do Parque Marechal Carmona e delicie-se com o seu Genial Picnic de Cascais. Se estiver mais virado para o ar livre e a brisa do mar, leve o seu Genial Picnic de Cascais para a praia: ao longo da estrada do Guincho encontra várias praias selvagens e lindas. A estrada leva-o até à Praia do Guincho, mas pode continuar de carro ou a pé para a praia da Adraga. Além das maravilhosas praias, como o Guincho ou a Adraga, pode deliciar-se com o seu piquenique noutros parques do concelho. Aproveite-os para contemplar a beleza natural ou praticar atividades de natureza: de aventura, de lazer e conhecimento ou rotas pedestres. RESERVAR PIQUENIQUE
Back to Top